segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Derrota em clássico regional


Em jogo de casa cheia, Minas luta muito mas é superado

Jermaine Beal foi o cestinha do jogo, com 25 pontos [foto Marcos Souza / Ultras da Arena]

Em quadra por partida atrasada do Novo Basquete Brasil, Minas e Flamengo fizeram um jogo eletrizante na noite dessa segunda-feira (21/01). A Arena Vivo, palco do duelo, recebeu um grande público. A torcida do Minas disputou na garganta com torcedores de uma organizada do time carioca, residente na cidade.

O Flamengo, líder invicto da competição, entrou em quadra com um elenco recheado de medalhões, como Marquinhos, Olivinha e Benite. Nada que intimidasse o Minas que, mesmo desfalcado de Paul Crosby, lutou milímetro a milímetro e viu um primeiro quarto fechado em desvantagem de apenas 3 pontos (28 a 25). No segundo quarto os vacilos no garrafão enfraqueceram a defesa, e os cariocas aumentaram a vantagem. Os minas-tenistas foram para os vestiários perdendo por 10 pontos, em 55 a 45.

Na volta do intervalo, apoiado pela sua torcida, o Minas começou com belas bolas de três de Borders e Beal. O time chegou a tomar a dianteira, com 70 a 69. O avanço, porém, brecou ainda no final do terceiro período, uma vez que os cariocas equilibraram o setor defensivo. Com excessivos rebotes perdidos (os cariocas alcançaram 17 rebotes ofensivos), o último quarto foi o menos eficiente para o Minas. Vendo o time rubro-negro abrir vantagem, o time não conseguiu reverter o quadro, e a derrota sagrou-se em 105 a 90.

Norte-americanos inspirados

Assim como no último jogo, frente ao Basquete Cearense, o escolta Jermaine Beal foi o cestinha da noite - junto a Olivinha, do Flamengo. O atleta foi autor de 25 pontos, além de 2 roubos, um rebote e uma assistência. Mark Borders, autor de 17 pontos, 5 assistências e 3 roubos de bola, também mostrou um ótimo basquete.

O pivô Rafael Mineiro foi o atleta mais eficiente, com 14 pontos, 7 rebotes, 2 assistências, um roubo e um toco. Já Betinho foi o melhor assistente, com 7 passes concluídos em pontos, além de 13 pontos de sua autoria.

Sequência importante para vaga nos play-offs

Agora o Minas, que ocupa a 10ª colocação com 7 vitórias e 8 derrotas, parte para três jogos fora. Respectivamente o time encara a Liga Sorocabana (11ª colocada, 7v-8d), o Bauru (7º colocado, 9v-5d) e o Tijuca (17º colocado, 2v-13d). Os jogos, mesmo fora de seus domínios, são fundamentais para uma melhor colocação do time na busca de uma das 12 vagas para a segunda fase do torneio!

NBB - 2ª Rodada (atrasada)

21/01- Minas 90 x 105 Flamengo

Parciais: 25x28/ 20x27/ 27x22/ 18x28

Minas: Mark Borders (17 pontos), Jermaine Beal (25), Betinho (13), Douglas Nunes (6) e Rafael Mineiro (14). Entraram: Henrique Coelho (2), Renato Lamas (3), Leonardo Demétrio e Ansaloni (10). Técnico: Raul Togni Filho.

Flamengo: Kojo (13), Vítor Benite (16), Marquinhos (23), Olivinha (25) e Caio Torres (23). Entraram: Duda (5) e Gegê (0). Técnico: José Neto.

Arbitragem: Cristiano Maranho (SC), Jonas Pereira (SP) e Vinícius Simões (PR). 

Público: 1.219 torcedores.

Local: Arena Vivo (Belo Horizonte/MG)

domingo, 20 de janeiro de 2013

De paz com a vitória

Minas bate Basquete Cearense com cronômetro zerado

Mark Borders foi o jogador mais eficiente da noite [foto Marcos Souza / Ultras da Arena]

Depois de quatro derrotas seguidas no Novo Basquete Brasil (NBB), sempre por diferenças curtas, o Minas recebeu o Basquete Cearense para 16ª rodada do torneio. O jogo, disputado na Arena Vivo, ocorreu  na noite de sábado (19/01) e foi decidido no estourar do cronômetro.

Beal foi autor dos 3 pontos finais
[ foto Marcos Souza/Ultras da Arena]
Ainda sem contar com o recém contratado Paul Crosby, que novamente acompanhou o jogo das arquibancadas, o técnico Raul Togni entrou com a mesma formação do último jogo. Já Alberto Bial, técnico da equipe cearense, contava com seu elenco completo, incluindo dois atletas que passaram pelo Minas: Bernard Robinson (2010/11) e Willian Drudi (2009/10).

Quando a bola subiu o que se viu foram dois times aguerridos. O Basquete Cearense, que vinha de vitória frente ao Vila Velha, começou na frente no marcador. Mas o Minas, liderado por boas intervenções de Rafael Mineiro, tomou as rédeas do placar. A vitória no primeiro quarto, em 24 a 16, não facilitou as coisas, pois o segundo período foi de vitória cearense. A diferença, porém, continuou a favor do Minas, em 39 a 33.

Na volta dos vestiários o Minas foi novamente acometido pelo mal desempenho na fase final. A vantagem construída no primeiro tempo sucumbiu frente aos erros de ataque  do time e o ânimo ofensivo dos visitantes. Com isso o Minas entrou no quarto final perdendo por três pontos - 56 a 53. 

O último período foi de alternâncias no marcador. Minas e Basquete Cearense buscavam cada espaço em quadra, e a torcida se inflamou! Os minutos finais, como vem acontecendo nos últimos duelos, foram eletrizantes. Faltando 0,9 segundos, e com o Minas um ponto atrás no placar, em 74 a 73, Renato deu passe para Jermaine Beal que, na tentativa de um lance para três pontos, foi acertado por Felipe. Falta! Com o cronômetro zerado, Beal converteu os três lances e consolidou a vitória em 76 a 74.

Olê, Borders! Olê, Borders!

Mark Borders, o capitão do Minas na temporada, foi o jogador mais eficiente em quadra. Autor de 15 pontos, 4 rebotes, 3 assistências, 3 bolas roubadas e um toco, o atleta fez uma partida de gala! O pivô Rafael Mineiro, autor de um duplo-duplo, com 13 pontos e 10 rebotes, e o escolta Jermaine Beal, cestinha do jogo com 18 pontos, também merecem destaque.

Último duelo da série em casa

Para fechar a série de jogos em casa, o Minas vai para o badalado confronto com o Flamengo, na segunda-feira, 21/01, as 20 horas. Os rubro-negros, até o momento, são a grande sensação do NBB 5. Invicto, com 13 vitórias, o time carioca lidera a fase regular com folga. Nomes como o de Marquinhos, Olivinha e Vítor Benite, lideram o grupo do técnico José Neto.

NBB - 16ª Rodada

19/01- Icatu/Minas 76 x 74 Basquete Cearense

Parciais: 24x16/ 15x17/ 14x23/ 23x18

Icatu/Minas: Mark Borders (15 pontos), Jermaine Beal (18), Betinho (15), Douglas Nunes (9) e Rafael Mineiro (13). Entraram: Bruno Irigoyen (2), Henrique Coelho, Renato Lamas (4) e Ralfi Ansaloni. Técnico: Raul Togni Filho. 

Basquete Cearense: Matheus (10), Rogério Klafke (10), Willian Drudi (12), Bernard Robinson e Felipe (10). Entraram: André Góes (12), Davi, Schneider (9), Edú (4) e Dragovic (7). Técnico: Alberto Bial. 

Árbitro: Fernando Serpa (RS), Maria Cláudia Moraes (MG) e Eduardo Albano (SC). 

Público: 308 torcedores.

Local: Arena Vivo (Belo Horizonte/MG)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Queda em jogo disputado


Em jogo de arbitragem contestada, Minas perde em jogo

Minas e Brasília fizeram jogo acirradíssimo [ foto Lucas Souto / Ultras da Arena ]

Um clássico do basquete nacional. A pequena frase resume bem o histórico entre Minas e Brasília. Disputando todas as edições do Novo Basquete Brasil, e tendo feito 3 play-offs de campeonatos nacionais, as duas franquias se apresentam como as maiores forças do basquete além de Rio/São Paulo.

A noite de quinta (17/01), em jogo válido pela 15ª rodada do NBB, os dois times se apresentaram para mais uma batalha. Os candangos, até então, viriam enfraquecidos depois da confusão no jogo frente ao Flamengo. Alex Garcia, Nezinho e o técnico José Vidal, estariam fora do jogo. Um efeito suspensivo, horas antes da partida, vetou a suspensão de Alex, que entrou em quadra.

A generosidade dos bastidores do basquete nacional, porém, não apareceu para o lado minas-tenista. O ala/pivô Paul Crosby, que está em Belo Horizonte desde o dia 28 de dezembro - ou seja, há 20 dias -, não teve sua liberação aceita até o momento. Desfalque para o garrafão minas-tenista, que tem forçado o técnico Raul Togni a buscar alternativas improvisadas.

Quando a bola subiu, porém, toda a problemática foi esquecida. Dois times focados na vitória. Fato que explica os quatro quartos com diferenças curtíssimas. Nos dois primeiros, em que Minas e Brasília alternaram o marcador, vitória candanga em 43 a 42. Jermaine Beal, potente nas infiltrações, fora o grande nome minas-tenista na primeira etapa.

Na volta do intervalo, ainda em clima de grande duelo, os dois times seguiram se revesando na liderança do jogo. Entrando no último quarto com uma diferença mínima, o Minas viu o time brasiliense abrir repentinamente uma vantagem de 10 pontos. Nada que abalasse a moral do time, que reagiu e encurtou a diferença para três pontos. 

Arbitragem desagradou minas-tenistas
[foto Lucas Souto / Ultras da Arena]
Nesse ponto entra o protagonismo da arbitragem. O pivô de Brasília, Paulo Prestes, ao cometer uma falta em Mineiro na disputa do rebote, teve uma conduta antidesportiva, reclamando acintosamente. Os juízes, acostumados a marcar faltas técnicas por motivos bem mais banais, assistiram a tudo calados - mesmo com toda a indignação da torcida. O lance, que poderia mudar os rumos do jogo ao dar 2 lances e mais uma posse aos minas-tenistas, passou batido. E o Brasília fechou o jogo em 90 a 86.

Escoltas em boa fase

Os dois grandes nomes minas-tenistas na partida atuam como escoltas. Betinho, cestinha do Minas na competição, foi autor de 13 pontos (100% de acertos em chutes de 2 pontos) e 5 roubadas de bola. Já Jermaine Beal, em noite inspirada, foi o cestinha do jogo com 23 pontos, distribuiu 2 assistências, roubou uma bola e pegou um rebote.

Maratona continua com jogo no sábado

Na sequência, no sábado, 19/01, as 18 horas, o Minas enfrenta os novatos do Basquete Cearense. Apesar de disputarem pela primeira vez o NBB, o time de Fortaleza, primeiro nordestino na disputa da liga, vem surpreendendo. Com um elenco recheado de veteranos, como o ala Rogério Klafke e o ala/pivô Willian Drudi, o time comandado por Alberto Bial se encontra na 8ª colocação, com 8v-6d.

NBB - 15ª Rodada

17/01- Icatu/Minas 86 x 90 Uniceub/Brasília

Parciais: 22x24/ 20x19/ 24x24/ 20x23

Icatu/Minas: Mark Borders (6 pontos), Jermaine Beal (23), Betinho (13), Douglas (13) e Rafael Mineiro (13). Entraram: Bruno Irigoyen, Henrique Coelho (2), Renato Lamas (12), e Ralfi Ansaloni (4). Técnico: Raul Togni Filho. 

Uniceub/BRB/Brasília: Eric Tatu (4), Alex Garcia (18), Arthur (14), Guilherme Giovannoni (20) e Alírio (12). Entraram: Ronald, Isaac, Ismar (2), Paulão Prestes (12), Rossi (2) e Cipriano (6). Técnico: Bruno Savignani. 

Árbitro: Marcos Benito (SP), Karla Diniz (MG) e Gustavo Saraiva (RJ).

Público: 475 torcedores.

Local: Arena Vivo (Belo Horizonte/MG)

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Para arrancar no NBB

Buscando a reabilitação no NBB, o Minas terá três super desafios na Arena Vivo


A Ultras da Arena convida todos os seus guerreiros! [arte Ultras da Arena]


Após três insucessos pelo Novo Basquete Brasil, frente Mogi, Unitri e Franca, o Minas terá a oportunidade de se reabilitar com uma grande sequência de jogos em casa. O páreo, porém, é duríssimo. Dois dos seus adversários são postulantes ao título, e o outro é o melhor estreante da temporada.

Na quinta-feira, 17/01, as 20 horas, os minas-tenistas encaram a Uniceub/Brasília. O time candango, atual campeão do NBB, tem um elenco recheado de estrelas do basquete nacional, como Alex Garcia, Guilherme Giovannoni e Paulão Prestes. Atualmente o time ocupa a 4ª colocação do campeonato, com 8v-3d. No histórico dos duelos com o Minas pelo NBB, o time da capital federal leva vantagem, com 9 triunfos a mais.

Na sequência, no sábado, 19/01, as 18 horas, o Minas enfrenta os novatos do Basquete Cearense. Apesar de disputarem pela primeira vez o NBB, o time de Fortaleza, primeiro nordestino na disputa da liga, vem surpreendendo. Com um elenco recheado de veteranos, como o ala Rogério Klafke e o ala/pivô Willian Drudi, o time comandado por Alberto Bial se encontra na 8ª colocação, com 7v-6d.

Para fechar a série de jogos em casa, o Minas vai para o badalado confronto com o Flamengo, na segunda-feira, 21/01, as 20 horas. Os rubro-negros, até o momento, são a grande sensação do NBB 5. Invictos, com 11 vitórias, o time carioca lidera a fase regular com folga. Nomes como o de Marquinhos, Olivinha e Vítor Benite, lideram o grupo do técnico José Neto. Dos 8 confrontos entre os times na história do NBB, o Minas venceu apenas um.

Para vencer essas duras batalhas o Minas precisa do apoio de todos! Os jogos acontecem na Arena Vivo, que fica na Rua da Bahia, 2244, Lourdes - próximo a Praça da Liberdade. O valor dos ingressos é de R$6,oo, a inteira; e R$3,oo, a meia. As bilheterias e portões da Arena ficam abertos a partir de 1 hora antes do início das partidas.

Compareça, convide seus amigos e go MINAS!

NBB - Série de rodadas na ARENA VIVO

17/01 - 20:00 - Minas x Uniceub/Brasília
19/01 - 18:00 - Minas x Basquete Cearense
21/01 - 20:00 - Minas x Flamengo

Ingressos: R$6,oo (inteira) - R$3,oo (meia) - (*por partida)

Local: ARENA VIVO - Rua da Bahia, 2244, Lourdes (próximo a praça da Liberdade - Ver MAPA)

sábado, 12 de janeiro de 2013

Mais uma vez, no aro...

Time sofre terceira virada consecutiva no NBB

Betinho, autor de 18 pontos, segue como cestinha do time na competição
[ foto Newton Nogueira / Divulgação LNB ]

Jogando pela 14ª rodada do Novo Basquete Brasil, o Minas foi ao interior paulista enfrentar a equipe de Franca. No jogo realizado na noite desse sábado (12/01), o time liderou o placar por boa parte da partida, mas foi novamente surpreendido no final.

Em um ótimo primeiro tempo, o time do técnico Raul Togni fechou o quarto inicial com uma vantagem de sete pontos, em 23 a 16. Com uma leve regressão ofensiva, os minas-tenistas ainda conseguiram levar para o vestiário uma diferença positiva no marcador - com 41 a 36.

No segundo tempo, porém, o time novamente voltou a deslizar. Mesmo mantendo uma boa pontuação nos dois quartos, somando 36 pontos, o Minas pecou no setor defensivo. O resultado foi uma virada fatídica. Com um excelente trabalho na linha pintada, apenas 6 pontos saíram de chutes a longa distância, Franca venceu o jogo por 78 a 77.

Nas pequenas margens

Essa foi a terceira virada consecutiva sofrida pelo Minas. No jogo frente ao Mogi, na Arena, o time chegou a abrir 20 pontos, mas sofreu a virada perdendo por dois. No jogo seguinte, o superclássico com a Unitri/Universo, os minas-tenistas saíram de uma vantagem de 12 pontos para a derrota por um. Agora, frente a Franca, chegou-se a abrir 15 pontos e, novamente no último quarto, aconteceu o revés.

Duplo-duplo salvou a noite de ala-pivô

A derrota não apagou o brilho da atuação de Douglas Nunes. Em mais uma boa partida pelo NBB, o atleta atingiu seu primeiro duplo-duplo na competição. Douglas foi autor de 17 pontos e 10 rebotes, e ainda conseguiu 2 roubos de bola e uma assistência.

NBB - 14ª Rodada

12/01 - Franca 78 x 77 Icatu/Minas

Parciais: 16 x 23 / 20 x 18 / 20 x 18 / 22 x 18

Franca: Figueroa (10 pontos), Cauê Borges (6), Jhonatan (14), Teichmann (2) e Lucas Mariano (17). Entraram: Kurtz (16), Socas, Zanini, Antônio e Léo Meindl (13). Técnico: Lula Ferreira.

Minas: Mark Borders (10 pontos), Jermaine Beal (19), Betinho (18), Douglas Nunes (17) e Rafael Mineiro (8). Entraram: Henrique Coelho, Renato Lamas (3), Ralfi Ansaloni e Bruno Irigoyen (2). Técnico: Raul Togni.

Local: Pedrocão (Franca)

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Virada no final

Minas vendeu caro derrota fora de casa


Betinho foi novamente o cestinha do jogo [foto Lucas Souto / Ultras da Arena]

A noite da quinta (10/01) foi de superclássico mineiro pela 13ª rodada do Novo Basquete Brasil (NBB). O Minas, que vinha de derrota na Arena Vivo frente ao Mogi, foi a Uberlândia para enfrentar o time da Unitri/Universo. No tradicional clássico do estado, que decidiu o último campeonato mineiro, um jogo parelho.

O técnico Raul Togni, do Minas, ainda não contava com o reforço norte-americano Paul Crosby. O jogador, que ainda não está regularizado, ocupa a vaga deixada por Antony Walton, que deixou o clube. Já a Unitri, do técnico Hélio Rubens, não contou com Robby Collum e Leonardo Waszkiewicz, ambos contundidos.

Focado no jogo, o time minas-tenista começou com grande empenho. A dupla Betinho e Ansaloni dominou o setor ofensivo no primeiro período, convertendo 9 e 8 pontos, respectivamente. No segundo quarto a marcação de ambos os times apertou. Apesar de uma pontuação menor, o Minas ainda liderou o placar, fechando o primeiro tempo com a vantagem em 40 a 30.

Na volta do intervalo a Unitri começou empolgada, com apoio da torcida. Com isso abriu 7-0 logo no primeiro minuto. Apesar da forte pressão, o Minas conseguiu se manter na frente. O placar, porém, teve sua vantagem diminuida consideravelmente, caindo para apenas 3 pontos.

No quarto final, em cerca de 5 minutos, o Minas viu todo o seu garrafão pendurado. Ansaloni, Mineiro e Douglas Nunes chegaram a quarta falta. A Unitri aproveitou e virou a partida. O jogo virou um duelo de xadrez, com o placar se alternando posse a posse. Nos últimos segundos, depois de buscar o empate em 86 a 86, caiu a bola da Unitri. Placar final em 88 a 86 para o time de Uberlândia.

Os destaques minas-tenistas

O escolta Betinho, cestinha do Minas no NBB, foi também o cestinha do jogo, com 23 pontos. O atleta ainda pegou 3 rebotes, distribuiu 2 passes e roubou 2 bolas. O outro destaque ficou com o pivô Ralfi Ansaloni, autor de 12 pontos, 5 rebotes e um toco.

Na sequência, mais uma pedreira fora

Com o resultado de hoje o Minas soma 6 vitórias e 5 derrotas. O time ocupa a 10ª posição na tabela, com 55% de aproveitamento. Na próxima rodada, 14ª do NBB, o time segue fora de casa. O Minas vai ao interior paulista, onde encara a equipe de Franca (9v-4d). O jogo acontece na noite de sábado (12/01), as 19h.


NBB - 13ª Rodada

10/01 - Unitri/Universo 88 x 86 Icatu/Minas

Parciais: 18 x 23 / 12 x 17 / 32 x 25 / 26 x 21

Unitri/Universo: Helinho (8), Audrei (18), Robert Day (20), Luis Gruber (16) e Cipolini (20). Entraram: Estevam (4), Luan e Dida (2). Técnico: Hélio Rubens.

Icatu/Minas: Mark Borders (5 pontos), Jermaine Beal (16), Betinho (23), Douglas Nunes (10) e Ralfi Ansaloni (12). Entraram: Henrique Coelho, Renato Lamas (9) e Rafael Mineiro (11). Técnico: Raul Togni.

Local: Ginásio Homero Santos - UTC (Uberlândia)

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Derrota indigesta

Cai a invencibilidade em casa

Minas liderou o placar por boa parte do jogo [foto Lucas Souto / Ultras da Arena]

O Minas recebeu na noite de segunda (07/01) o time do Mogi das Cruzes para mais uma rodada do NBB. Em quadra, apoiado por uma torcida empolgada, o Minas começou bem e fechou o primeiro tempo em 49 a 40.

No segundo tempo, entretanto, o ritmo caiu, o Mogi tomou a dianteira e o jogo teve um final eletrizante. Naquela que seria a última posse, porém, a arbitragem se complicou e marcou um pisão de Douglas Nunes na linha lateral - fato que revoltou a torcida. A posse voltou para Mogi, que fechou o jogo em 86 a 84.

Douglas Nunes, com 100% de acerto nos arremessos, e 19 pontos convertidos, foi o atleta mais eficiente do time. Betinho, com 19 pontos, e Borders, com 15, seguiram de perto o ala/pivô. Rafael Mineiro, com 9 pontos e 6 rebotes, também foi ovacionado pela torcida.

Agora o Minas parte para Uberlândia onde, na próxima quinta (10/01), o time encara a Unitri/Universo. O superclássico mineiro será realizado no ginásio do UTC, às 20h.

NBB - 12ª Rodada

07/01- Icatu/Minas 84 x 86 Mogi das Cruzes

Parciais: 26x21/ 23x19/ 15x21/ 20x25

Icatu/Minas: Mark Borders (15 pontos), Jermaine Beal (10), Betinho (19), Douglas Nunes (19) e Ralfi Ansaloni. Entraram: Bruno Irigoyen (7), Danilo Fuzaro, Henrique Coelho (5), Renato Lamas, Leonardo Demétrio e Rafael Mineiro (9). Técnico: Raul Togni

Mogi das Cruzes: Cortês, Caviglia, Filipin (5), Gehrke (17) e Bábby (4). Entraram: Gustavinho Lima (9), Caio Ranches (21), Fabião Pires, Vinícius Gobor, Patekoski (4) e Riddick (26). Técnico: Paco Garcia.

Arbitragem: Jacob Barreto (SP), Márcio Ruziska (PR) e José Manuel Ricci (PR).

Público: 317 torcedores.

Local: Arena Vivo (Belo Horizonte/MG)